Principais Doenças

Artrite Reumatóide

A artrite reumatóide (AR) é uma doença auto-imune, isto é, quando os sistemas de defesa do corpo perdem a capacidade de discernir o próprio do não próprio, atacando as células naturais do corpo. No caso da AR, o principal alvo são as células sinoviais das articulações, podendo atacar outro sítios também. A doença é sistêmica (atinge vários sistemas do organismo) e crônica, indicando que ela acompanhará o paciente por toda a vida. Manifesta-se diferentemente de paciente para paciente, podendo os sintomas variarem de intensidade leve a grave. Acomete três vezes mais mulheres do que homens, e surgem anualmente 40 novos casos para cada 100.000 habitantes. Estima-se que 1% da população mundial tenha a doença.


Esclerose Sistêmica

Esclerose sistêmica, também conhecida como esclerodermia, é uma doença que causa o espessamento da pele e danos nos órgãos internos do corpo. Essa é uma doença rara, que atinge quatro vezes mais mulheres que homens e é rara em crianças.

Existem dois tipos de esclerodermia. A forma localizada atinge apenas a pele e, algumas vezes os tecidos mais profundos, como gordura e músculo. Porém, nesses casos, os efeitos mais visíveis são as lesões de pele. A esclerodermia localizada pode impedir alguns movimentos e interferir nas atividades diárias do paciente, mas não afeta nenhum órgão interno. Já a forma sistêmica, além de atingir a pele, pode causar doenças em outros órgãos, como pulmões, rins, coração e sistema digestório.


Fibromialgia

A fibromialgia é uma doença crônica, caracterizada por dor muscular difusa, “mialgia”, e dor excessiva em muitas áreas do corpo. Afeta músculos, tendões (liga os músculos aos ossos) e ligamentos (conectam osso ao osso). Muitos pacientes também apresentam cansaço intenso, distúrbios do sono, dor de cabeça e alterações do humor, como depressão e ansiedade.

É considerada a causa mais comum de dor músculo-esquelética generalizada em mulheres entre 20 e 55 anos. Afeta cerca de 2% das mulheres e 0,5% dos homens. Existe um aumento da prevalência da fibromialgia com a idade, atingindo 12% das mulheres na sexta década de vida.


Osteoporose

A osteoporose é um distúrbio do metabolismo ósseo, melhor definido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como “a redução da massa óssea, associada a um desarranjo da microarquitetura do osso, que resulta em maior fragilidade óssea e risco aumentado de fraturas”. É a doença metabólica óssea mais prevalente, caracterizando-se por um aumento na porosidade do osso cortical e afilamento do osso trabecular. Há, portanto, diminuição na quantidade de osso, porém sua composição se mantém.


Síndrome de Sjögren

A síndrome de Sjögren é uma doença inflamatória que pode afetar diversas partes do corpo, mas mais comumente afeta as glândulas lacrimais e salivares. Por isso, os pacientes com síndrome de Sjögren relatam irritação e sensação de areia nos olhos e sensação de boca seca com dificuldade de engolir. Essa doença pode provocar secura em outras áreas, como no nariz, na garganta e na vagina.

A síndrome de Sjögren é uma doença auto-imune, mas a causa exata ainda não é conhecida. Ela pode ocorrer em qualquer idade, mas é mais comum em mulheres entre 45 e 55 anos. Além disso, muitos pacientes desenvolvem a doença como uma complicação de outras doenças auto-imunes, como lúpus, artrite reumatóide, esclerose sistêmica, hepatite auto-imune, tireoidite de Hashimoto. Nesse caso, a síndrome de Sjögren é secundária.

Muitos pacientes com síndrome de Sjögren mantêm boa saúde, mas, embora sejam raras, existem complicações, como o risco aumentado de câncer de células linfáticas do sangue (linfoma)